Roteiro de 3 dias em Amesterdão ðŸ‡³ðŸ‡±

Finalmente consegui sentar-me para escrever este roteiro.

Vou partilhar a nossa experiência de 3 dias em Amesterdão com informações e dicas úteis para não perderes nada desta magnífica cidade.

Bora viajar?

A primeira coisa que quero dizer sobre Amesterdão é: fiquei surpreendida!

Ia sem grandes expetativas mas já com o roteiro todo desenhado (porque não sei ser de outra maneira). No entanto, não quis ver muitas fotos para ter o efeito surpresa.

Fui com o meu Vi pela TAP e comprámos os bilhetes no Natal 2020. Uma pequena ressalva para quem não viaja com a TAP há algum tempo: acabaram-se os snacks a bordo, agora é tudo estilo low cost. E btw, se quiseres comprar algo no voo, vais ter de ter bastante sorte porque, tanto no primeiro como no segundo, queríamos comer e não havia nada.

Voos à parte, vou partilhar aquele que foi o nosso roteiro. Sendo que, teoricamente, foram 3 dias “cheios” a contar com 2 meios dias (das viagens) e 2 dias inteiros. Fomos de 01 a 04 de outubro, 4 dias – 3 noites.

Ainda antes de começar, só algumas informações úteis sobre a cidade:

Transportes

  • Não vale a pena alugar carro — nem de perto, nem de longe: os transportes são ótimos, rápidos e dá para fazer muita coisa a pé;
  • Esquece o Uber — e falo por experiência própria, a Uber deteta quando estamos no estrangeiro e viagens de 5 minutos ficam quase pelos 20€ (é um desperdício de dinheiro porque até à noite me senti super segura nos transportes – o que não aconteceu em Roma, por exemplo);
  • Respeita os ciclistas — lá os ciclistas são reis. Têm faixas como os carros, uma “condução” agressiva e não param em lado nenhum. Além de que, se alguém se atravessar, ainda mandam altos berros.
  • Caso faças mais do que 2 viagens por dia (ida e volta hotel) compra o bilhete de 24horas — sai mais barato do que comprar bilhetes de 1h (fica perto dos 17€ por pessoa).
  • Os bilhetes de tram (estilo metro de superfície) dão para comprar a bordo, tal como no autocarro. O comboio que é o melhor meio para ir e vir do aeroporto fica perto de 6€/ida/pessoa e os bilhetes compram-se em máquinas automáticas que estão em todo o lado nas estações.

Alojamento

  • Ficámos alojados no hotel Hampton by Hilton Center East — recomendo 100%. É um pouco deslocado do centro mas está a 350 metros de uma estação e a 3 estações da Central Station que vai dar a todo o lado.
  • É um 4*, tem a opção de pequeno-almoço incluído que btw, é maravilhoso. Os quartos são confortáveis e o staff é mega simpático (se tiveres sorte apanhas a Carolina na receção, é brasileira e super atenciosa).

Comida

Tudo em Amesterdão é caro. Não contes ir beber um café e uma água por menos de 10€ (pelo menos no centro).

Há 4 coisas típicas em Amesterdão: as stroopwafels (se gostas de cenas instagramáveis vai à Van Wonderen Stroopwafels ), as batatas fritas (controverso porque “roubaram” a tradição à Bélgica mas provámos as da Mannekenpis e adorámos), o queijo (provámos quase todas as variedades no pequeno-almoço do hotel – no caso, gouda, edam e old cheese) e o haring (um peixe cru com pickles e cebola que não fizemos questão de provar).

De resto andámos pelo fast food básico, sendo que, recomendamos a cadeia BurgerBar (apesar de não ser barato, mas também nada é). E queríamos muito ter experimentado a cadeia Cannibale Royale que tem ótimo aspeto mas que só serve jantares. Também queríamos ter ido à FoodHallen que é um estilo de TimeOut Market com imensos restaurantezitos (mas fica para a próxima).

Museus/Experiências

Todos os museus/experiências em Amesterdão rondam os 20€ por pessoa. Os bilhetes devem ser comprados online nos respetivos sites porque em nenhum sítio se vendem fisicamente.

Em relação aos que fomos:

  • Canal Cruise — gostámos, dá uma visão geral da cidade mas tivemos azar com o tempo, o barco estava com as janelas super embaciadas por estar a chover imenso. No entanto, recomendo na mesma, achei super interessante (tem audioguia em Português).
  • Anne Frank Huis (Casa da Anne Frank), na minha opinião não vale o dinheiro — é muito monótono e podiam ter criado ali outro tipo de ambiente/storytelling mais cativante;
  • Moco Museum — só vale a pena para fãs de arte, neste caso de Street Art mas a exposição interativa é muito gira. Eu recomendaria para quem gosta mesmo de arte;
  • Heineken Experience — foi um dos pontos altos da nossa viagem, recomendo a toda a gente e atenção que nem gosto de cerveja mas VALE cada cêntimo (e mais não digo mais para não spoilar).

O que ficámos com pena de não ir:

  • Amsterdam Dungeon — uma experiência de terror. Já fui ao London Dungeon e amei, com mais tempo teríamos ido!
  • Moínhos de Zaanse Schans — um lado mais country que não pudemos ver por ficar mais afastado do centro.

Outras informações úteis

  • Visita o Red Light District porque é uma experiência que te dá uma visão completamente diferente do “mercado da noite” mas atenção: é completamente proíbido tirar fotos às janelas. Há seguranças em todo o lado para garantir que as regras são cumpridas.
  • A máscara não é obrigatória em lado nenhum apenas nos transportes públicos e as pessoas estão completamente à vontade em grandes ajuntamentos. No entanto, tem de se mostrar o certificado até para ir buscar um hamburger e sair.
  • Se quiseres andar de bicicleta tem cuidado porque eles não têm a mínima paciência para newbies.
  • A língua é mega difícil, saímos de lá sem saber dizer uma única palavra, por outro lado, falam super bem inglês.

Agora sim, o famoso roteiro!

Roteiro de 3 dias em Amesterdão

Day 1 — Voo + tarde (meio dia)

  • 09h00 – Voo partida 
  • 13h00 – Chegada ao aeroporto 
  • Hotel 
  • Central Station 
  • Cruise Tour (26€ – 2 páx.)
  • Brouwersgracht (canal – foto)
  • Amesterdam Cheese Museum 
  • Jordan walk (bairro Judeu)
  • Pollarberry (loja instagramável)
  • Anne Frank House (28€ – 2 páx.)
  • 9 streets
  • Red Light District
  • ChinaTown (o mercado estava fechado por ser de noite)

Day 2 (inteiro)

  • Praça Dam
  • Royal Palace of Amsterdam
  • Rokin
  • Van Wonderen Stroopwafels (loja)
  • Bloemenmarkt
  • Casa de Rembrandt
  • Albert Cuypmarket (fecha as 17h)
  • PIJP bairro – parede: “Wake me up when I am famous”
  • Tweenty Third Bar (rooftop com vista panorámica cidade)
  • Magere Brug (dá sorte dar um beijo lá)

Day 3 (inteiro)

  • Museum quarter (Rijksmuseum, Moco Museum, Van Gogh Museum)
  • Vondelpark
  • Moco Museum (40€ 2 páx.)
  • Foodhallen almoço
  • Heineken experience (40€ – 2 páx.)
  • Leidseplein (bairro animado)
  • Hard Rock Café
  • Holand Casino 

Day 4 РManḥ + voo regresso (meio dia)

  • NDSM (é um estilo LX Factory e o ferry para lá é grátis)

Repetimos os nossos sítios preferidos:

  • Praça Dam
  • Rokin

E depois apanhámos no comboio para o aeroporto na Central Station.

Et voilá! Adorámos a famosa “Veneza do Norte” e já temos muitas saudades!

Se fores espero que este roteiro seja útil e que adores também ❤

Bisous,

Marina Véronique

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.